Sei que posso, sei que vou conseguir e sei que é difícil, mas também sei que todo o meu esforço valerá a pena... Assim caminha o otimista que se defende com a expressão enfática, eloquente e teórica de um improvisado positivismo, que não passa de uma força relutante contra o seu próprio medo. Otimismo não é sinônimo de invencibilidade e na maioria das vezes, as repetidas afirmações otimistas, são para vencer a própria fragilidade e pressentimentos de fracassos.
Sabe qual é a real força que todo otimista precisa? Chama-se: CONVICÇÃO; exatamente, da certeza definida e absoluta a respeito da sua força e capacidade para vencer os desafios da vida, como também a certeza da impotência de seus adversários a serem confrontados e vencidos, sobretudo, a certeza de um reforço infalível para sua defesa. Não consinta que suas afirmações otimistas sejam como gritos de pavor, que só farão crescer o medo e não poderão vencer o que considera mais forte que a sua própria força. É importante considerar que a sua convicção de vencedor, vale muito mais que seu arranjado grito de vitória.
Na verdade, quando não temos medo, nem damos tanta ênfase as palavras de otimismo para afugentar a previsão do fracasso. Isso se compara a uma proa de um navio antigo, com as mais horríveis carrancas para espantar inutilmente os males de um mar bravio. Pois é... Nenhuma carranca conseguiu na história, impedir o mar bravio e interceptar uma tempestade, assim como nenhuma pronuncia positiva poderá impedir os ataques e as forças dos seus adversários.
Se é que já tenha conseguido entender, o objetivo desse comentário, com certeza vai concordar que, nem sempre o otimismo significa coragem e capacidade para vencer uma batalha.
Hei, Precisamos de algo muito maior que o otimismo, pois quando jovem Davi enfrentou o gigante Golias, o derrubou, tomado de convicções de que Deus era com ele naquele duelo.
O otimismo de Davi, seria buscar uma defesa na armadura, no capacete e na espada, mas que não lhe daria segurança, talvez houvesse uma certa resistência, mas fatalmente o levaria a inevitável morte. Felizmente a tal armadura não coube nele, pois afinal Davi já estava equipado de convicções, de um Deus a quem ele adorava, do mesmo que o chamou e do Seu poder, que nunca faltou durante o seu oficio de pastor, pois o pequeno Davi já havia vivido experiências extraordinárias, de matar um leão e ferir um urso em defesa de suas ovelhas, além de receber a unção especial pelo profeta Samuel, de modo que, não faltava para ele a segurança de que o Deus Todo Poderoso estava do seu lado. O melhor é que, Davi não estava apoiado em suas pedras e nem no seu estilingue, ele tinha a certeza de que, quem estava com ele era o Senhor dos exércitos, ou seja, a convicção de que cinco pedras, são nada em comparação ao exército de Deus. Ele sabia que, de um jeito ou de outro, a cabeça do gigante já estava pedida...
A realidade incontestável a respeito disso é que, falta em nós, irmos além do nosso otimismo, pois estamos condicionados a uma força e capacidade bem limitadas, e por isso precisamos dessa convicção, de que somos de fato, mais que vencedores. Porém, não esqueça desse detalhe, que o título de campeão não é o suficiente para vencer, uma vez que os adversários gostam de desafiar e enfrentar os que possuem títulos de campeões.
Pense bem, não é de hoje que vemos campeões indo pra lona, vencidos pelo cansaço, não é de hoje que vejo sucessores de campeões, mas tenho uma ótima novidade pra você: Deus é quem nos garante o título irrevogável de vencedores; porém, temos uma pequena responsabilidade, de mantermos firme em nosso íntimo, que é a FÉ, pois a fé é exatamente a tal CONVICÇÃO capaz de vencer esses grandes desafios que surgirem a nossa frente.
Estamos rodeados de coisas ruins, pessoas ruins, situações inesperadas, pelejas, perseguições, afrontamentos, gigantes em nosso encalço e circunstâncias além de nossa capacidade de rompê-las, de modo que o nosso otimismo, se resumirá num soldado equipado com armadura e capacete, porém ferido ou morto. Troque a armadura do seu limite pelo exército de Deus, troque as pedras de sua habilidade pela convicção de que Deus está com você. Enfim, troque otimismo, pelo desejo de ir além. Simplesmente se aproxime de Deus dizendo: Senhor abro mão do meu ego, pois sei que contigo, posso ir além...
Shalom Adonai
Pr. Aroaldo de Oliveira

Deixe seu Comentário