Quais as medidas eficazes, lideranças cristãs devem tomar à evitar a apostasia nesse tempo?


O quadro atual mundialmente, revela os dias realmente difíceis, onde há um grande número de desvios e esfriamento espiritual. O que fazer para reavivar a população cristã?  

Diagnóstico para a exatidão do problema, não significa a solução, mas a detecção da situação, com a possibilidade de encontrar o meio de tratar e eliminar o problema. Uma coisa é conhecer um tumor e a outra coisa é como tirá-lo.


Temos a clara visibilidade de agravantes se expandindo no mundo e percebemos grandes tumores de heresias, apostasias, libertinagem, violência e muitas arbitrariedades no exercício dos magistrados. De fato está escrito que a iniquidade se multiplicaria e por consequência o amor de muitos se esfriaria.... Observamos com muita nitidez as profecias de Daniel se cumprindo, quando alerta-nos a respeito dos sinais do tempo do fim e da multiplicação da ciência, e que especificamente no versículo 10 de Daniel 12, destaca o procedimento dos ímpios, onde nem mesmo eles entenderão suas ações arbitrárias.


Inclusive o apostolo Paulo escreveu na sua carta à Timóteo a respeito dos dias dessa multiplicação de iniquidade, citando os tempos difíceis: 


Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.  (2 Tm. 3:1-5).


Embora o apóstolo denuncia a cerca dos tempos trabalhosos, ele aconselha o devido afastamento dos que se posicionam na hipocrisia de suas ações, contrárias ao contexto da piedade, desprovida de misericórdia e compaixão. Nesse caso, são de fato, pessoas amantes de si mesmas, avarentas, ingratas, sem amor, além de desleais e desumanas.


Obviamente que sendo sensatos, não nos afastamos das pessoas no seu primeiro gesto no tempo de sua ignorância, mesmo porque, Deus não leva em conta o tempo em que a pessoa não teve o encontro com a verdade, porém se teve acesso ao conhecimento e aos princípios para uma mudança de vida, contudo rejeita a eficácia do amor e compaixão e sem sofrer arrependimento diante da verdade, isso identifica a necessidade de nosso afastamento, pois o propósito das boas novas com a proposta de uma nova vida é o arrependimento. Está escrito: Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; (Atos 17:30)


Obviamente, uma das medidas para evitar problemas é está distante de problemas. Quando recebemos pessoas novas em nossas igrejas podem ser bênçãos, como podem ser problemas... Com certeza elas trazem problemas à serem sanados, mas pode ser que sejam problemas irreversíveis.


Há duas formas de receber pessoas ao nosso convívio: 


1 - os que o Espírito Santo acrescenta ao rebanho e, 

2 - os que são malignos infiltrados, pois o próprio apóstolo Paulo se posicionou a respeito disso escrevendo aos Coríntios: 

Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 

( 2 Coríntios 11:13,14)


· Um agente do maligno infiltrado no meio do rebanho pode prejudicar a unidade da igreja e ocasionar a dispersão do rebanho. Que tipo de problemas maiores pode prejudicar a congregação?

· Escândalos, heresias, articulações de contendas, sensualidade ou com orações tudo isso pode ser evitado?

· Como identificar os que sofrem distúrbios psicológicos ou espirituais e que realmente precisam de ajuda?

· Cabe a liderança: Conhecer o novo membro, ter acesso a sua vida pregressa, família, o seu estado espiritual e psicológico e identificar seus reais interesses ou isso seria invasão de privacidade?

· Quais as medidas mais adequadas para evitar a apostasia e esfriamento no meio do seu rebanho?


Enfim, que todas lideranças cristãs estejam muito mais focadas em encher o céu do que suas igrejas, pois se faz necessário a ênfase da Palavra que regenera a alma, através das verdades que geram arrependimentos. 

Pr. Aroaldo de Oliveira

Deixe seu Comentário